Select Page

Câncer infantil: Tratamento especializado é oferecido em Imperatriz

Câncer infantil: Tratamento especializado é oferecido em Imperatriz

Antes, os pacientes teriam que ir para a capital São Luís e outras regiões do país

Texto: Letícia Holanda e Leonardo Araújo

 

Unidade de atendimento infantil tem capacidade para 54 atendimentos por mês nos leitos clínicos e 25 no cirúrgico. Fonte: Governo do Maranhão.

 

Em janeiro de 2017, a perda de peso e as dores abdominais da filha preocupavam a dona de casa Cleidimar da Silva. Após dar entrada numa unidade de pronto atendimento em Imperatriz, Lara Lohany Silva, de 12 anos, foi diagnosticada com câncer no fígado. Sem tratamento especializado na cidade, a família deu entrada na documentação para que, no dia 18 de julho, Lohany fosse transferida ao Hospital do Câncer de Barretos, São Paulo, principal centro de tratamento e prevenção contra o câncer no Brasil.

 

Sem condições financeiras, Cleidimar e a filha dependem de doações para se manterem em outro estado. Durante o tratamento, lamentou pelo serviço não ter chegado à cidade: “Se o centro oncológico pediátrico estivesse em Imperatriz, facilitaria bastante o tratamento da minha filha. Primeiro não seria necessário se ausentar dos meus outros dois filhos e também seria melhor para Lara está fazendo o tratamento perto da família”, relatou a mãe.

 

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), estima-se que até o fim de 2017, considerando o biênio 2016-2017, ocorrerão cerca de 12.600 novos casos de câncer em crianças e adolescentes no Brasil. Há possibilidade de que as regiões Nordeste e Sudeste encerrem o ano com os maiores números de novos casos, 2.750 e 6.050, respectivamente. Mas, hoje, em torno de 80% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados.

 

Unidade de Oncologia Pediátrica beneficia pacientes de Imperatriz e de regiões vizinhas (Fonte: Ampare)

A partir de agora, outras crianças que enfrentam o mesmo problema de Lara, não precisarão se ausentar da cidade para realizar os procedimentos médicos. Imperatriz recebeu no dia 01 de novembro, quarta-feira, um centro oncológico para o tratamento de crianças diagnosticas com câncer. O atendimento será executado por meio de um contrato entre o governo do estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), e o Hospital São Rafael. O novo serviço possibilita 648 internações clínicas por ano e 300 cirúrgicas. Serão disponibilizados 12 leitos de internação e de quimioterapia, cinco para a hospitalização cirúrgica, além de três Unidades de Tratamento Intensivo (UTI).

 

A iniciativa é fruto de uma demanda da região que, agora, contará com o atendimento especializado na área da oncologia infantil, facilitando o acesso dos pacientes. Para o oncologista Adriano Rego, o hospital pretende atender as áreas oncológicas infanto-pediátrico, que correspondem às leucemias, linfomas, tumores líquidos e sólidos. “Temos a segunda unidade de tratamento do câncer infantil público no estado, aqui em Imperatriz. Agora seremos capazes de fazer cirurgias, quimioterapia e radioterapia”, explica o médico, lembrando que, na cidade, os hospitais São Rafael e Macrorregional Dra. Ruth Noleto realizam esse tipo de tratamento em adultos.

 

Embora Lara e sua mãe tenham enfrentado muitas dificuldades longe de casa, além de encarar todos os problemas que a doença traz, a esperança se faz presente na vida da criança, que confia na recuperação. “Estou confiante que vou ficar curada, tento sempre buscar forças em Deus, até para ajudar minha mãe a não desanimar. Tento lutar todos os dias pela minha vida”, revela Lara Lohany.

 

“Estou confiante que vou ficar curada … Tento lutar todos os dias pela minha vida” (Lara Lohany)

 

A Ampare na luta contra o câncer – Desde a fundação, em 8 de março de 2004, a Ampare luta pelo tratamento contra o câncer na região Tocantina. A instituição desenvolve ações para orientar a população sobre a prevenção e tratamento do câncer, além de prestar assistência aos pacientes portadores da doença.

 

“Quando fundamos a Ampare aqui em Imperatriz, apenas 9% dos pacientes com câncer tinham acesso ao tratamento. Desde então, brigamos pela vinda do tratamento para cidade”, destacou a fundadora e sócia voluntária da Instituição, Glória Cortez.

 

Em 28 de janeiro de 2017 a Associação entregou uma carta ao governo do estado, reivindicando a urgência da vinda da unidade oncológica pediátrica para Imperatriz. No dia 12 de fevereiro, os voluntários da Ampare estiveram reunidos com o Secretário de Saúde do Estado, para a assinatura do termo de compromisso que destinou recursos para o investimento no tratamento do câncer infantil na cidade.

 

Para a presidente da Ampare de Imperatriz, Adilene Ramos, a Unidade Oncológica Pediátrica estará funcionando dentro de 60 dias, “Desde que nós fundamos a Ampare, lutamos pela vinda da oncologia pediátrica. Passaram-se 13 anos, mas graças a Deus conseguimos, e é uma grande vitória para nós enquanto Ampare”, destaca a presidente da instituição.

 

Para a mãe de Lara Lohany, a chegada da unidade representa um avanço para o tratamento do câncer infantil na região e uma esperança para as famílias que passam por esse problema com os filhos. “É uma grande vitória para as pessoas que necessitam deste tratamento e uma expectativa maior no combate contra o câncer infantil em Imperatriz”, finaliza.

About The Author