Select Page

Preço do lanche na UFMA é um dos mais caros entre os cobrados nas outras universidades de Imperatriz

Preço do lanche na UFMA é um dos mais caros entre os cobrados nas outras universidades de Imperatriz

Repórter e fotógrafa: Alice Caroline da Silva Alves

Pauteiro: Brenda Caroline

 

O lanche comercializado na cantina da UFMA (Universidade Federal do Maranhão) de Imperatriz tem um dos preços mais caros entre os valores cobrados pelas outras lanchonetes de Ensino Superior da cidade. Inclusive da maioria das instituições privadas. Um levantamento feito pelo Imperatriz Notícias nas cantinas de oito instituições do município constatou que o valor cobrado por um salgado e suco chega a ser R$ 2,00 mais caro na cantina da UFMA do centro que nas outras lanchonetes universitárias da região.

O levantamento foi realizado no mês de maio, onde foram consultadas oito cantinas das principais instituições de Ensino Superior de Imperatriz. Dentre os valores encontrados, o menor preço do lanche principal (suco e salgado) foi o da Unisulma (Universidade Superior do Sul do Maranhão) custando R$ 4,00, e o maior foi o da UFMA custando em torno de R$ 6,00. Ou seja, se levarmos em conta esse valor gasto todos os dias úteis, o montante representa uma economia de R$44,00 por mês, o equivalente a mais onze dias lanchando. “O valor cobrado é muito alto, tendo em vista que nós estudantes já temos gastos com outras coisas, como xerox e passagem de ônibus por exemplo”, aponta Maria Eduarda, estudante de Jornalismo da UFMA.

 

A opinião é compartilhada pela estudante de Jornalismo Cyarla Barbosa, também da UFMA, que afirma que o valor cobrado é extremamente inacessível e muitas vezes incompatível a sua realidade econômica. Ela lembra que muitas vezes os estudantes precisam recorrer a outras cantinas para evitar o prejuízo ou garantir o lanche do mês.  “O valor é excessivo, temos que recorrer a outras lanchonetes próximas da universidade, algumas bem mais em conta”, comenta.

Mas os valores altos não são o único problema do refeitório. O diretor administrativo da Instituição, Daniel Costa, afirma que não existe licitação na cantina e que foram as pessoas que iam se alojando e se fixando no ambiente. O atual estabelecimento se encontra no campus desde 2008. O diretor disse que não acompanha ou regulamenta os valores praticados na lanchonete e por isso não soube explicar porque, apesar de não pagarem aluguel, os valores não são mais baixos. Ele garantiu que uma nova licitação deve ser publicada este ano. “Acredito que ainda este ano estaremos licitando os espaços”, diz ele. Com isso, o diretor espera que o valor dos lanches sejam mais acessíveis, por conta da concorrência.

Sobre a abertura de outra cantina dentro do campus, o diretor aponta que a ideia não é retirar o comerciantes, mas oferecer outras opções aos estudantes. “Não podemos fazer com que a empresa presente perca o interesse de estar na universidade”, diz o diretor.

Valor do lanche na UFMA chega a ser R$ 2,00 mais alto que outras lanchonetes

O proprietário da cantina, Gilmar Gonçalves, justifica que os preços que ele estabelece são de acordo com o valor de seus fornecedores. “Aumento meu preço conforme o valor do fornecedor”, comenta.  Gilmar ainda menciona sua despesa com funcionários que faz com que o lanche não possa ser vendido mais barato.  Além disso, ele considera o valor proposto acessível para os estudantes e diz que sempre procura olhar para a condição do aluno. “Faço descontos para aqueles que já são clientes fixos”, diz o proprietário.

About The Author