Select Page

Audiobook narrado por alunos da Universidade Federal do Maranhão é lançado no 15º Salimp

Audiobook narrado por alunos da Universidade Federal do Maranhão é lançado no 15º Salimp

O livro em áudio é um projeto do professor doutor Marcos Fábio e conta com a participação de 22 alunos do curso de Jornalismo da UFMA.

 

Texto: Frida Medeiros e Kellen Ceretta

 

Professor e alunos de oratória no lançamento do áudiolivro no 15º Salão do Livro de Imperatriz. Crédito: Divulgação.

 

É cada vez mais frequente a atuação de professores que inovam na hora de ensinar, que não se interessam unicamente na transmissão de informação, mas também criam alternativas que ajudem os alunos na aprendizagem. É o caso do professor doutor Marcos Fábio Belo Matos, ministrante da disciplina de oratória no curso de Comunicação Social – Jornalismo, na Universidade Federal do Maranhão, que lançou, na última quarta-feira (01), um audiolivro com 22 crônicas narradas por seus alunos.

 

O livro falado conta com 22 crônicas que falam sobre temas cotidianos como: amor, família e estudos. Crédito: Divulgação.

Amor, medo e paixão. Esses são temas presentes na obra “No fundo do poço tem água doce”, lançado na 15ª edição do Salão do Livro de Imperatriz (Salimp). O audiolivro foi idealizado e orientado por Marcos Fábio e conta com crônicas da própria autoria do professor, publicadas entre os anos de 2016 e 2017, em sua coluna “Palavras no Avesso”, no jornal Correio Popular. Os textos foram gravados por estudantes do quarto período do curso de Comunicação Social- Jornalismo, da UFMA, de Imperatriz.

 

Os audiobooks estão a venda pelo valor de 10 reais e a ideia é que, em breve, esteja também disponível para download. Crédito: Divulgação.

Os audiolivros são puramente livros em formato de áudio, também conhecidos como audiobook ou livro falado. Normalmente são gravados em estúdio e lidos pausadamente com interpretação. Marcos Fábio explica que, para a idealização do projeto, teve apoio de um estúdio da cidade que fez a captação das vozes e a mixagem das crônicas com um fundo musical.

 

Segundo o professor, que também é imortal da Academia Imperatrizense de Letras, a proposta surgiu da possibilidade de experimentar novos formatos de publicação, “já tinha lançado livros em papel, ebooks, já tive blog, trabalho com textos nas redes sociais e queria fazer algo diferente. E então encontrei essa turma de oratória, onde estava ministrando a disciplina e passei a ideia para eles. Gostaram, e fomos construindo o audiolivro”, afirma.

 

Uma das justificativas para a escolha desse modelo foi a procura por uma leitura mais rápida. E, de acordo com Marcos Fábio, o livro falado se presta a outro tipo de mercado. Aquela pessoa que tem tempo para ler, pode ficar ouvindo enquanto dirige o carro, por exemplo. Mas não é só isso, ele também conta que uma razão importante também para a realização do projeto, foi fazer com que os alunos melhorassem sua oratória: “me motivou os alunos de oratória terem sua voz gravada, poderem se ouvir em um produto e se auto-analisar”.

Público prestigia o lançamento do áudiolivro “No fundo do poço tem água doce”. Crédito: Dávila Henrique.

 

A estudante de jornalismo Wyldiany Moraes, que participou do projeto lendo a crônica “A paixão é uma luz que brilha”, conta que o aprendizado foi algo único. “Uma experiência que nos aproxima da leitura e também do outro. É algo que funciona em comunidade, com os alunos que narraram, com o professor que redigiu e com quem vai nos ouvir. O áudio tem essa capacidade de tocar o outro com a palavra”, relata.

 

O lançamento de um audiolivro produzido em Imperatriz e o fato da venda dos produtos ser beneficente, ou seja, totalmente revertida para a Associação de Amparo aos Pacientes de Câncer da Região Tocantina, a AMPARE, chamou atenção da população. O assistente administrativo João Paulo Camelo prestigiou o evento e afirma que achou a ideia muito legal. “O conteúdo em si é ótimo, uma crônica melhor que a outra. Sem falar que o recurso dá uma praticidade pra quem escuta, porque você pode estar fazendo outra atividade e escutar o audiobook durante o trajeto. Além disso, tem o fator social ao ajudar uma instituição de apoio ao câncer é de extrema importância” garante.

 

A policial militar Wyldina dos Santos, que também compareceu à comemoração, comenta que não nunca tinha escutado um audiobook e achou muito interessante a iniciativa. “Foi muito bem organizado. As crônicas são muito profundas… E cada um dos alunos expôs o seu sentimento ao fazer a leitura”, afirma.

 

Com o objetivo de impulsionar o mercado literário na região e oferecer aos jovens e adultos o contato com a leitura, o 15° Salão do Livro de Imperatriz encerra neste domingo (05), no Centro de Convenções de Imperatriz, tendo, ao longo da semana, reunido um número expressivo de atividades: palestras, oficinas, shows musicais, exposições, debates, gincanas, lançamento de livros, concursos, festivais e 36 expositores de livros.

About The Author