Select Page

Atividade física e entretenimento ajudam na saúde dos idosos

Atividade física e entretenimento ajudam na saúde dos idosos

Matéria: Ellen Monteiro e Rebeca Ribeiro

Pauteiro: Cássia de Castro

 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Imperatriz possui mais de 14.108 habitantes idosos. Mesmo com um número reduzido, 6,014% do total da população, a cidade tenta acompanhar os passos da terceira idade e encaixá-los nas propostas de diversão e atividades para melhorar a saúde física e mental.

A esteticista Otília Castilho tem 75 anos e diz que adora a cidade. Catarinense de nascimento ela reside em Imperatriz há mais de três anos. Ela participa de atividades oferecidas pela Casa do Idoso Feliz, como leitura da bíblia, ginástica, hidroginástica e, além disso, adora dançar e namorar. Sempre que possível sai com as amigas para dançar seresta e forró, vai ao cinema e tenta conversar com as pessoas.

Otília veio de Santa Catarina e na Casa do Idoso tem feito amizade

“Eu acho que os idosos têm que aproveitar, para sair e se divertir. É bom para mente e bom até para o corpo, porque às vezes o corpo fica bem cansado e a pessoa não tem aquele ânimo de viver, aquela coisa bonita que a vida traz pra gente”, diz Otília.

O atendente Oton Nelson tem 69 anos e gosta de entretenimento na sua rotina. “Diversão é qualquer coisa que faça entreter o tempo”, conta Nelson. Ele trabalha no INSS e nas horas livres faz caminhada, mas o momento mais esperado do seu dia é a hora de jogar dominó, damas e jogos de cartas com seu irmão e seu vizinho. Nelson e seu irmão João Batista, de 72 anos, se reúnem todos osdias para jogar dominó e quando a noite chega sentam na porta de suas casas para conversar ou, como Nelson prefere, “assistir futebol na televisão”.

Trabalhar o cérebro com jogos de raciocínio e memória é essencial. A terapeuta ocupacional Samara da Silva diz que é importante estimular a parte cognitiva comportamental do cérebro, que envolve as habilidades de pensamento, raciocínio, memória, atenção e outras. Segundo ela, pequenas atividades ajudam na prevenção de doenças, como Alzheimer e demência, e ajudam a retardar o efeito de doenças já apresentadas.

A terapeuta falou também sobre a perda de memória, que é comum entre os idosos e muitas vezes, é associada a doenças, mas na maioria das vezes não tem haver com o esquecimento e sim com a falta de atenção. “Não é que os idosos esquecem onde guardaram aquela caneta ou aquela colher, eles só não prestaram atenção quando guardaram”, menciona Samara.

Casa do Idoso Feliz

A casa do Idoso é um local especializado em idosos em Imperatriz. O lugar é um serviço de convivência não asilar oferecido pela Prefeitura. A casa oferece recreação para os idosos com atividades como ginástica, hidroginástica, hidroterapia, alongamento, academia popular, artesanato, alfabetização, aulas de canto, dança e espanhol e atendimento médico.

A fisioterapeuta da casa do Idoso, Karelly Nayara, informa que a atividade física e a interação auxiliam e ajudam tanto na prevenção de doenças quanto no tratamento de doenças que são características dessa faixa etária da terceira idade, como diabetes, artrite, artrose, reumatismo e outras. “Não há contra indicações, mas é bom que faça o que consegue e respeite seus limites”, declara Karelly.

Jogos ajudam na memória e na socialização

Mas para aqueles que não querem participar das atividades oferecidas pela Casa do Idoso, existem outras alternativas.

Para a aposentada Maria de Lurdes que tem 74 anos, se divertir é ir para a igreja, encontrar amigas, costurar e fazer caminhada. Três vezes na semana,depois da sua rotina diária, dona Maria costuma ir para um bairro próximo ao seu e caminhar por 1 hora “para quem tem problemas, pressão alta, colesterol alto, isso ajuda muito a gente, sabe, a caminhada”, explica. Nos dias que não faz caminhada, Maria senta em frente sua casa para observar o movimento e conversar com os vizinhos.

 

About The Author