Empreendedorismo Digital: Uma saída para enfrentar a crise econômica

Empreendedorismo Digital: Uma saída para enfrentar a crise econômica

Por Jhonatha Connection

Atualmente, a economia nacional vem passando por um momento de crise onde muitos têm buscado entender essa grande instabilidade financeira: empresas fechando, diminuindo o quadro de funcionários, o que torna cada vez mais difícil as oportunidades de emprego. Mesmo com esse cenário incerto, jovens criativos de Imperatriz têm apostado no empreendedorismo digital.

“Empreendedorismo” tem sido uma palavra em visibilidade nesta década. Um movimento que tem crescido constantemente no Brasil e consiste na aposta em novos mercados, de nichos, voltados para um publico a fim de construir uma rede, em que os interessados busquem a marca e sejam clientes fiéis.

Hoje, muitos utilizam as redes sociais para criarem suas lojas. Diferentemente de anos anteriores, em que se necessitava de um site só para a venda, esses novos empreendedores apostam agora na criação de perfis que funcionam como uma loja online.

Ananda Nunes

A empreendedora Ananda Nunes

Ananda Nunes, 21 anos, acadêmica de Direito, faz parte desse grupo. Encontrou no Instagram uma forma de empreender. Em dezembro do ano passado, lançou o perfil @Flordelistshirt (https://www.instagram.com/flordelistshirts/) , que vende blusas femininas para todo o Brasil. Atualmente, seu perfil tem mais 5.690 seguidores, mesmo com apenas seis meses de existência.

“Em dezembro, eu tive a ideia de trabalhar com Tshirts. Como não tinha capital pra montar uma loja física, a melhor opção foi pensar em algo que atingisse todos os públicos. Daí, decidi montar uma loja virtual no Instagram. Já tinha visto algumas lojas darem certo, daí, fiz, e deu mais certo do que eu imaginei”, conta Ananda.

Outra forma de negócio que tem dado certo é a da criação de aplicativos. Numa época em que ficamos cada vez mais conectados e utilizamos o smartphone para diversas atividades do nosso dia a dia, empreendedores encontraram um gancho para desenvolver ferramentas que auxiliam e propiciam um ambiente de interação, agrupamento e até vendas.

Na Campus Party 9

Dupla da Bikeelive na Campus Party 9

Fernando Pontes, que é desenvolvedor Web há mais de 10 anos, juntamente com Thiago Castro, que também é desenvolvedor, criaram sua Startup, a Bikeelive (http://www.bikeelive.com/).

As startups, assim como comercializar pelas redes sociais, são apostas em um mercado cheio de incertezas, mas que podem dar muito certo. É algo novo que tem crescido por utilizar a internet como ferramenta e aproveitam a praticidade de trabalharem em qualquer lugar, sem a limitação de um ponto comercial fixo.

Para Fernando Pontes, toda startup convive ainda com um cenário de extrema incerteza, porque os experimentos não são tão difundidos. Mas, ao mesmo tempo, explica que é instigante: “É uma experiência incrível desenvolver algo novo. Primeiro, porque é algo que vai impactar milhares de pessoas, e segundo, pelo fato de fazer com que algo que está na sua cabeça se torne realidade. Mas por trás de tudo isso, tem muito trabalho e dedicação da equipe.”

Com o serviço da Bikeelive, os empresários criaram a primeira marketplace social do ciclismo. Trata-se de um espaço onde ciclistas podem criar um perfil, compartilhar suas experiências sobre rodas e ainda vender sua bike usada, pneu, etc.. Uma facilidade para conhecer pessoas que pedalam, vender equipamentos novos e usados, tudo através do aplicativo.

About The Author