Select Page

Rio Tocantins tem maior baixa dos últimos cinco anos

Rio Tocantins tem maior baixa dos últimos cinco anos

Texto e fotos de Edilson Souza

 

De acordo com informações da Defesa Civil, o nível do Rio Tocantins está abaixo do normal. A situação é definida como grave, pois a água já está 3,40 centímetros abaixo do nível normal, formando grandes bancos de areia e pedras ao longo do rio. A Defesa Civil também confirma que essa é a pior seca dos últimos cinco anos em Imperatriz, afetando o trabalho das embarcações, abastecimento de água na cidade e principalmente os pescadores. A falta de chuva e os impactos causados pelas usinas hidrelétricas são apontados como principais causas desse fato preocupante.

Baixa do Rio Tocantins é consequência de falta de chuvas e das hidrelétricas , conforme Defesa Civil

Baixa do Rio Tocantins é consequência de falta de chuvas e das hidrelétricas , conforme Defesa Civil

Segundo o superintendente municipal da Defesa Civil, Francisco das Chagas, até que o período de chuvas normalize na região ao longo das hidrelétricas, as comportas continuarão fechadas. “Sem chuva é preciso manter as comportas fechadas para a produção de energia”, informou.

As usinas hidrelétricas em questão estão localizadas em Estreito, Serra da Mesa e Lajeado, cidades do Maranhão. As comportas fechadas trazem como consequência, o baixo nível do Rio Tocantins, pois a água que deveria fazer o percursos ao longo do rio, fica presa nas usinas.

Devido à formação de grandes bancos de areia e pedras ao longo do rio, as embarcações já sentem dificuldades para navegação, principalmente as balsas, que são de grande porte. Elas fazem o transporte de veículos e passageiros de Imperatriz para a cidade vizinha, Bela Vista, no Estado do Tocantins, e sentem dificuldades para atracar. Quem também sente os impactos dessa seca são os barqueiros, como é o caso de Adonias Silva, que trabalha no transporte de pessoas há 15 anos e se diz preocupado com a situação do rio: “estou há 15 anos aqui em Imperatriz carregando gente no meu barco e nunca tinha visto o rio assim, se o rio secar vai ser um prejuízo para todos”, diz.

Pescadores em alerta

Ribeirinhos de Imperatriz e região que dependem da pesca para o sustento estão preocupados e já sentem os danos por conta da estiagem que é crítica. Pescador há 20 anos, José Maria desabafa ao falar da situação: “os peixes estão acabando e o rio secando isso tudo dificulta a vida da colônia de pescadores de imperatriz e deixa a gente com medo sem saber como vai ser o futuro, pois nós dependemos desse rio”, disse.

Mata ciliar e preservação ambiental

Mata ciliar é toda a vegetação formada principalmente por árvores, que ficam às margens dos rios. Ambientalistas alertam sobre a importância de sua preservação para a sobrevivência das águas, como explica o biólogo Lucas Costa: “As matas ciliares são indispensáveis para o equilíbrio ecológico, pois elas oferecem proteção para as águas e o solo, reduzem o assoreamento, mantêm a qualidade da água e impedem a entrada de poluentes para o meio aquático. Outras medidas para a preservação dos rios e dos peixes é não jogar lixo na água e não derramar o esgoto da cidade no rio. A água é um bem precioso. Precisamos preservar, cada um pode fazer sua parte”, finaliza o biólogo.

About The Author