Select Page

Pai Salim de Ogum diz que a essência da umbanda é a fé, a esperança e a caridade

Pai Salim de Ogum diz que a essência da umbanda é a fé, a esperança e a caridade

Texto e fotos: Emerson França

“Não se faz um médium, já se nasce médium.”

Babalorixá, pai santo, padrinho esses são os termos mais comuns e usados na hora de referir a um mestre da umbanda, não é caso do maranhense de Pindaré Mirim, Salomão Mendes Silva 49, casado, pai de dois filhos de sangue e pai na fé de outros tantos. Contador por formação e zelador de santo por missão, Salim de Ogum faz menção à São Jorge, segundo ele seu guia espiritual. Na rotina religiosa, o homem dedica a vida exclusivamente a encontrar soluções para as pessoas que vivem conflitos espirituais. Residindo no bairro JK na região do grande Santa Rita, periferia de Imperatriz, o Terreiro do Pai Salim é um entre os 15 terreiros existentes na cidade. A casa de Salim recebe o nome da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. Segundo ele, a umbanda existe “para acalmar os intranquilos e ajudar os que receberam como missão a mediunidade”. Um pai de santo que se auto-denomina “médico espiritual”, diz ver várias batalhas no mundo espiritual e afirma que precisam ser enfrentadas por pessoas capacitadas e com ampla cobertura dos encantados, guias e entidades. Confira a entrevista.

Imperatriz Notícias – Pai Salim gostaria de saber do senhor o que é preciso para ser considerado um pai de santo? 

Pai Salim de Ogum– Olha, na nossa religião umbanda o grau mais alto é pai de santo. Mãe de santo. Mas é o nome pejorativo que deram para a gente, na verdade chama-se zelador de santo. Então é assim passamos por várias etapas, vários procedimentos, muitas obrigações para que você possa chegar a tomar de conta de um terreiro e dirigir uma casa. Isso só acontece depois que você cumprir as diversas obrigações com o mundo espiritual.

I.N- Então se referir ao senhor como pai de santo é uma forma discriminatória?

P.S.O-Sim! Chama-se babalorixa e também zelador de santo. Zelamos dos santos. Pai de santo é uma forma pejorativa, eu acho bem mais prático me chamar de zelador de santo.

 I.N-Quais são as funções básicas de um zelador de santo Pai Salim?

P.S.O-As funções básicas num centro de um terreiro é cuidar do mundo espiritual, zelar do mundo espiritual. Assim como nós cuidamos do nosso corpo enquanto matéria, é intuito nosso e dever cuidar do espirito.A nossa obrigação com a religião umbanda é totalmente voltada para o mundo espiritual.

I.N-A umbanda é uma religião diferente da católica, mas a sua casa tem o nome de uma santa católica. Como se explica isso?

P.S.O- A umbanda é uma religião brasileira que se originou em 1908. O começo de tudo com o primeiro terreiro de pai Zelio no Rio de Janeiro. Em nosso terreiro a nossa padroeira é nossa senhora aparecida. Todo terreiro existe um santo padroeiro, aqui festejamos nossa padroeira no dia 12 de outubro. Temos nossas obrigações com ela, nossa procissão na rua com o andor, fardados. Então a relação à diferença é muito pouca pois nós também veneramos nossa senhora aparecida.

I.N-Por que fazer banquetes nas festas das casas de umbanda?

P.S.O- Na umbanda também existe aquele lado social que se preocupa com as pessoas de baixo poder aquisitivo. Como também com as demais que frequentam a nossa casa. Então nas nossas festas temos doações da sociedade, doações dos médiuns e também dos filhos de santo da casa. Então é natural ter banquetes, bebidasnos festejos da casa. Tudo em honra a nossa senhora aparecida e as entidades da casa.

“O zelador de santo na verdade  é um médico espiritual”

I.N- Pai Salim que tipos de trabalho faz um zelador de santo num terreiro?

P.S.O-O zelador de santo na verdade  é um médico espiritual: existe o médico material que vai para a universidade, se forma é vai cuidar das enfermidades da carne, no nosso meio ele é o médico espiritual, pois o zelador de santo também é um médico que cuidar das questões do espirito. Ele lida 24 horas com o mundo espiritual. O intuito é cuidar do mundo espiritual.

I.N- E qual é o perfil das pessoas que frequentam o seu terreiro?

P.S.O– Olha, não existe um perfil exato para que se possa visitar a casa, porque na casa do zelador de santo as portas estão abertas dia e noite para qualquer pessoa. Aqui se recebe todas as pessoas, não importa a origem, a cor, a raça, poder aquisitivo ou social. Não existe isso aqui.

I.N- E qual é o critério para escolha dos filhos de santo?

P.S.O– Na nossa religião tenho certeza e te falo com propriedade e conhecimento que a umbanda é a única religião que não é opção e sim missão. Porque não se faz um médium.Ele já nasce médium. Então só se aprimora a mediunidade, só se trabalha essa vocação. A pessoa chega na casa e tem essa mediunidade, então vamos buscar o mundo espiritual qual a corrente que faz parte da vida dele e dar a direção. Não existe essa de dizer “ eu quero ser um médium “. Existem vários credos e religiões que você hoje faz parte e amanhã se cansa e muda, mas a umbanda não, aqui você recebe a missão e vai cumprir. Então o terreiro é uma escola e o zelador de santo é o professor espiritual.

I.N- Como o senhor faz para identificar a mediunidade nas pessoas que frequentam a sua casa?

P.S.O– Existem formas de manifestações de espíritos, desmaios, vozes, vultos. Então vamos buscar no mundo espiritual o que está acontecendo com essas pessoas. O que originou aquele vulto, aquele desmaio ou arrepio e outras manifestações. Então vai se trabalhar para ver o que está acontecendo e saber se aquela pessoa é um médium. Por que existe de nascença e o médium de tempo, você pode estar com 50, 80 anos chegou seu dia de uma entidade incorporar em você, não tem jeito, vai ser ali.

 

 

 

 

 

 

 

 

About The Author